fbpx

Pilates não é só alongamento!

Pilates também trabalha alongamento, mas não se resume a isso.

Nas aulas (tanto em equipamentos quanto no solo) são trabalhadas valências físicas como equilíbrio, força, respiração, controle, percepção corporal, alinhamento postural e alongamento, por exemplo.

O Método foi desenvolvido por volta de 1930 pelo alemão Joseph Hubertus Pilates, a partir de influências como yoga, filosofia oriental, artes marciais e observação do movimento humano. Na época chamado de “Contrologia”, Joseph classificava o método como a coordenação completa do corpo, mente e espírito.

De lá para cá, o Pilates se disseminou em muitos países de forma muito rápida,
principalmente nos EUA, local onde ficou famoso por atender bailarinos e artistas de Nova York. Chegou ao Brasil nos anos 1990, e hoje é difícil que não se tenha, ao menos, ouvido falar do Método. Ao mesmo tempo em que o Pilates se alastrou velozmente, alguns “mitos” sobre ele nasceram da opinião de pessoas que não sabem exatamente do que se trata. Como este, por exemplo, de que só se trabalha alongamentos durante as aulas.

Um estudo realizado na Universidade Federal de Santa Catarina em 2003 analisou a importância da flexibilidade corporal em pessoas que trabalham na posição sentada. Foi constatada uma forte relação da falta de alongamento na musculatura de isquiotibiais com a maior queixa desses trabalhadores: dor lombar (REIS, etc al., 2003). Então é claro que ao longo das sessões de Pilates também trabalhamos alongamento, por motivos constatados cientificamente de que um corpo com mais amplitude de movimentos é um corpo com menos desconfortos.

O Método foi criado bastante completo pelo Joseph e, na época, sem tantos embasamentos científicos. Hoje, entretanto, podemos reafirmar o método a partir de pesquisas.

Alongamento é sim importante para o corpo mas não é a única forma de ganhar amplitude de movimento (seja muscular, seja articular) e para tanto, o Método Pilates não trabalha apenas com esse viés.

“Se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é um jovem.”
“A arte do Pilates prova que a sua idade não é medida em anos, ou como você acha que você se sente, mas sim pela flexibilidade normal da sua coluna ao longo da sua vida.’’
“Contrologia desenvolve um corpo uniforme, corrige posturas erradas, restaura a vitalidade física, vigora a mente, e eleva o espírito.”
Joseph Hubertus Pilates

Bruna Fraga

Bruna Fraga

Compartilhe esse post:

Metodologia Pilates na Escola

Saiba mais sobre o método Pilates

Pilates começa na Escola!

Muitas alterações posturais, principalmente as relacionadas à coluna vertebral, têm sua origem neste período em que o aluno transporta mochilas pesadas, passa grande parte do

Ler mais »

Pilates não é só alongamento!

Pilates também trabalha alongamento, mas não se resume a isso. Nas aulas (tanto em equipamentos quanto no solo) são trabalhadas valências físicas como equilíbrio, força,

Ler mais »