minutopilateskids

O que é importante saber sobre o Swan Dive no Pilates para crianças

O exercício “Swan Dive”, na tradução literal, significa o “mergulho do Cisne”. O primeiro exercício da sequência original de Joseph Pilates, vindo logo após o exercício Saw (Serrote). Swan Dive é considerado um exercício das sequências intermediária e avançada do Mat Pilates, que trabalha o fortalecimento da cadeia extensora, ao mesmo tempo que alonga a cadeia flexora e, estabiliza a coluna lombar. 

Joseph Pilates era tão genial que para chegar até o “mergulho do Cisne”, ele fazia o aluno passar por grandes desafios de mobilização da coluna em flexão (rolamentos), fortalecimento intenso de Power House (sequência de abdominais) e torções da coluna, para deixá-lo pronto para prática da extensão sem riscos. 

Muitos alunos têm receio de realizar o Swan pela possível sobrecarga na região lombar, que se não forem bem orientados, corre o risco de acontecer. É fundamental para execução correta do exercício, que os músculos do Power House sejam acionados antes de iniciar a extensão para que ocorra a estabilização segmentar, evitando a hiperlordose lombar.

O Swan pode ser realizado no Pilates Kids, mas deve ser preparado de forma progressiva, respeitando seu desenvolvimento motor. O que é comum observar na prática com as crianças:

  • hiperextensão de cotovelos ao estender a coluna;
  • instabilidade da cintura escapular para sustentar o tronco;
  • e hiperlordose lombar.

Na Metodologia Pilates na Escola ensinamos o Swan para crianças de forma lúdica com a bola, um acessório excelente para o aprendizado motor e para a realização da extensão de forma segura e eficiente. Na prática do Pilates infantil, associamos a decolagem de um avião para melhor entendimento do movimento.

Aqui vão algumas dicas sobre o Swan Kids:

  • A bola proporciona um suporte facilitando a extensão da coluna torácica, sem sobrecarga na região lombar; 
  • empurrar os pés na parede gera a força de oposição necessária para o crescimento axial em extensão; 
  • a instabilidade gerada pela bola proporciona maior ativação da musculatura postural de extensão como glúteos, paravertebrais e multífidos;
  • a “decolagem do avião” se torna lúdico e de fácil entendimento para realização do exercício. 
Palavras-chave:
Paula Leão

Paula Leão

Idealizadora da Metodologia Pilates na Escola. Fisioterapeuta graduada pelo Centro Metodista IPA, desde 2006 em Porto Alegre/RS; especialista em Fisioterapia Neurofuncional e Instrutora do método Pilates Certificada pela Pilates Method Alliance.

Compartilhe esse post:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on google

Metodologia Pilates na Escola

Saiba mais sobre o método Pilates para crianças